Custos com Covid-19 batem recorde na Santa Casa Fernandópolis

Desde março, o Hospital tem registrado alta nos valores de manutenção dos leitos contra a Covid-19.

 

Referência no combate à pandemia, a Santa Casa Fernandópolis tem sofrido com a alta nos custos para manter os atendimentos de enfermaria e terapia intensiva a pacientes com o novo coronavírus, além de ter atingido picos de lotação que chegaram a 179% do número de leitos com cobertura financeiro pelo SUS. Apenas a unidade dedicada a este tipo de atendimento teve um custo total que ultrapassou R$ 1 milhão em março, correspondendo a 27% do custo geral do Hospital.

Representando o maior gasto dentre o tratamento hospitalar, cada leito de terapia intensiva (UTI) tem custo médio de R$ 2.234,00 por dia, enquanto o SUS (Sistema Único de Saúde) cobre apenas 72% das despesas com a manutenção, repassando R$ 1.600,00 aos hospitais, que, em sua maioria, são beneficentes e Santas Casas, geralmente com dificuldades financeiras.

Devido ao aumento de casos e a necessidade de internações, além dos leitos contratados pelo SUS, a Santa Casa chegou a disponibilizar até 11 leitos extras à população, com recursos próprios. Apesar de preservar a vida dos pacientes que necessitavam do atendimento, esta decisão causou forte impacto nas contas da instituição.

Neste mesmo período, houve também o crescimento do número de casos na região, a falta de leitos disponíveis em toda a rede de saúde e o aumento exorbitante dos medicamentos nas distribuidoras farmacêuticas.

“Desde março, a Santa Casa tem se esforçado para manter os atendimentos, pois além da preocupação em salvar vidas, administrativamente temos que estar atentos para não colocar em risco a saúde financeira da Irmandade, que enfrenta grave dificuldade financeira acentuada com o aumento dos atendimentos, dos custos e atrasos em repasses do governo”, expõe o administrador judicial, Marcus Chaer.

A elevação dos custos no combate à Covid-19 e do número de pacientes atendidos além da contratualização de leitos, também afetou as finanças dos meses de abril e maio. Integram as responsabilidades financeiras da Santa Casa na manutenção da unidade de atendimento ao coronavírus o investimento em equipe multiprofissional composta por profissionais de enfermagem, médicos e fisioterapeutas e serviços como o de exames clínicos, laboratoriais, medicamentos, materiais e equipamentos.

Author Info

Assessoria de Comunicação

Dener Bolonha - Jornalista MTE 67.400/SP